terça-feira, 9 de outubro de 2012

LITERALPÉDIA


SABEDORIA POPULAR
COMER COM OS OLHOS:  expressão que vem da Antiguidade quando se ofertavam aos deuses alimentos que não podiam ser comidos. Daí o sentido de apreciar sem tocar.

ENGOLIR SAPO: tem sua origem em leitura bíblica, ou seja, quando na época de Moisés o Egito sofreu suas sete pragas, uma delas era a invasão de sapos e rãs que infernizavam todo mundo. Por isto “engolir sapo” nos remete a ideia de ter que suportar coisas ruins e desagradáveis.

A VACA FOI PRO BREJO : significa que alguma coisa deu errado. A expressão tem a ver com a seca quando os animais buscam água nos brejos. Pois é, vai-se buscar água nos brejos quando a situação tá ruim.

COM A PULGA ATRÁS DA ORELHA: quando não havia inseticida a pulga incomodava muito os humanos. Imagina dormir com uma pulga de coçando por detrás da orelha. Hoje ao dizer que se está com a pulga atrás da orelha está se dizendo que alguma coisa incomoda e por isto se está desconfiado ou preocupado.

AFOGAR O GANSO: Dizem que os chineses transavam com os gansos e na “hora h” empurravam a cabeça da ave na água, pois isto gerava espasmos e aumentava a exitação. Deriva deste antigo hábito, portanto, o significado sexual do termo que está relacionado com a penetração. Se a origem fosse nordestina seria: afogar a cabra ou a jumenta.

FICAR POR CIMA DA CARNE SECA: Representa que a pessoa está bem de vida. Antigamente as bodegas vendiam carne seca em cima do balcão, Como pro povão o dono da mercearia ganhava muito, ele estava então, “por cima da carne seca”.

SEGURO MORREU DE VELHO: esta expressão é derivada e reduzida de uma outra que dizia: “o homem seguro morreu de velho”, ou seja, o cara era tão prevenido que só morreu mesmo foi de velhice.

FICAR A VER NAVIOS: Dom Sebastião, rei de Portugal, morreu em meados de 1578 em uma batalha, mas seu corpo jamais foi encontrado. Houve crise à época e o povo português vivia na esperança do retorno do rei, mas ficaram só a ver navios. Ou seja, quem fica a ver navios é aquele que não alcança o que pretende. Quantas vezes já não vimos na vida uma mulher, porém ficamos somente a ver navios.

MOLHAR O BISCOITO: semelhante a afogar o ganso. Talvez porque molhar o biscoito no leite seja gostoso.

LAVAR A BURRA: dizem que no período escravocrata brasileiro os escravos que trabalhavam no garimpo escondiam  no feofó das burras pepitas de ouro com o objetivo de no futuro comprarem suas cartas de alforrias. À noite, quando iam lavar as burras, metiam a mão lá dentro e tiravam o ouro. Por isto a expressão representa tirar lucro ou proveito de algo.

DEIXAR AS BARBAS DE MOLHO: Há muito tempo atrás ter barba significava virilidade e poder. Cortá-las jamais. Antigamente o provérbio todo era: “se tu vires a barba do teu vizinho pegando fogo, então colocas a tua de molho”.  A ideia aí embutida, portanto, se traduz em ficar prevenido e ter cautela.

ONDE O DIABO PERDEU AS BOTAS:  quer dizer lugar muito distante. A origem, dizem, era “onde Judas perdeu as botas”. Embora Judas nunca tenha usado botas, a ideia traz o simbolismo de quem se suicida está fadado a errar sem destino por toda a eternidade (daí as botas pra ajudar na caminhada infinita).

MARIA VAI COM AS OUTRAS: mais um exemplo de um dito que se foi modificando ao longo do tempo. Quem estudou História do Brasil com afinco lembra que a mãe de Dom João VI, Dona Maria I, enlouqueceu e passou a viver recolhida, saindo de vez em quando pelas ruas a passear. Como era doida ela ia acompanhada de várias damas de companhia. EE o povo dizia: “lá vai Dona Maria com as outras”. Pois é, quem é de seguir a boiada não é de pensar não, abrindo a mão de sua própria autonomia e sendo facilmente influenciado pelas opiniões alheias.

O GATO COMEU A LÍNGUA: reza a crendice que um certo rei, que tinha um gato de estimação, mandou cortar a língua de um prisioneiro desaforado e deu ela pro bichano. Outra versão fala que os antigos assírios tinham a tradição de cortas as línguas de seus inimigos e dá-las aos gatos. Seja lá como for, está claro que “o gato comeu a língua” significa ficar calado, afinal ficando calado você nem incomoda o rei e nem desafia e provoca os assírios.

E para terminar nossa aulinha de hoje, nada como nos despedir a altura:

Se você NÃO ENTENDEU PATATIVA não adianta  DOURAR A PÍLULA pra depois se encontrar com os amigos e CHEGAR DE MÃO ABANANDO, afinal é preciso deixar de  ANDAR FEITO BARATA TONTA e pra isto deve-se ARREGAÇAR AS MANGAS, ir TIRANDO O CAVALINHO DA CHUVA e POR MÃOS Á OBRA e estudar mais, afinal ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA TANTO BATE ATÉ QUE FURA. Por isto é melhor logo BOTAR OS PONTOS NOS IS e POR AS CARTAS NA MESA: somente com o Literalpédia você deixa de SENTIR DOR DE COTOVELO  e de COMPRAR GATO POR LEBRE e fica ARMADO ATÉ OS DENTES pra lidar com o que der e vier. Pois é, não fique DORMINDO NO PONTO, DÊ O BRAÇO A TORCER e passe a TIRAR A BARRIGA DA MISÉRIA, nós do Literalpédia vamos QUEBRAR O SEU GALHO para que você possa curtir SOMBRA E ÁGUA FRESCA e nunca mais SAIR COM O RABO ENTRE AS PERNAS. Carece de agradecer não, você acaba de FAZER UM NEGÓCIO DA CHINA.

2 comentários:

Andreza Crispim disse...

Sangreeeeeeeeeeee ... Ixi, fiquei muito confusa com o final do texto, mas adorei conhecer a origem dos ditos populares. Não sou muito boa nisso e acredito que o Literalpédia poderá me ajudar nessa murrinha. :)

Bruno Pompeu disse...

Excelente!